Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \19\UTC 2011

Nós, mais de 200 camponeses e camponesas de todas as regiões do estado do Espírito Santo reunidos no nosso V Encontro Estadual do Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA, nos solidarizamos com os mais de 5 mil camponeses e camponesas que lutam contra o processo de desapropriação de suas terras na Região do 5º distrito de São João da Barra (RJ), feitas pelo estado e pel a companhia LLX, do empresário Eike Batista, para construção do Complexo Portuário e Industrial do Açu.

Repudiamos com veemente indignação a postura do estado do Rio de Janeiro que age com brutal desrespeito à dignidade das 1500 famílias camponesas, que estão sendo pressionadas e obrigadas a abandonarem suas terras onde nasceram, vivem e trabalham. Sem direito a resistência e o direito de permanecerem em suas moradias, as famílias vem sofrendo agressões e ameaças constantes da polícia, que tem agido de forma arbitrária e truculenta.

Cobramos justiça e solidariedade para todos os atingidos pela desapropriação feita pelo governo de Sérgio Cabral e pela Companhia do empresário Eike Batista!

Afirmamos nosso compromisso pela defesa intransigente do direito a vida, a terra, a moradia e a dignidade humana. Defendemos o direito dos camponeses e camponesas do 5º distrito de São João da Barra (RJ) a continuar em suas terras e reproduzir seu modo de vida camponês, que produz alimentos saudáveis, gera postos de trabalho dignos no campo, com respeito ao meio ambiente e toda forma de existência.

Movimento dos Pequenos Agricultores
16 de dezembro de 2011.
Itaguaçu – ES.

Read Full Post »

Cerca de 200 camponesas e camponeses de todo o Espírito Santo participaram, entre os dias 13 e 16 de dezembro, do V Encontro Estadual do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). O evento foi realizado na paróquia luterana do distrito de Palmeira, Itaguaçu (ES).

Um dos objetivos do encontro foi aprofundar e consolidar o Plano Camponês, uma nova proposta de produção para o campo brasileiro, a partir de um conjunto de ações políticas, econômicas e culturais para garantir a qualidade de vida do campo e da cidade.

“O plano é uma ferramenta estratégica para a construção de um projeto popular para o Brasil a partir de outra lógica de produção de alimentos no campo. É com base na soberania alimentar e agroecologia, que produziremos alimentos saudáveis para o povo brasileiro e respeitaremos o nosso meio ambiente”, afirmou Valmir Noventa, integrante do MPA.

A atividade ainda serviu de espaço de organização, estudo e formação dos camponeses, além de planejamento das ações do movimento para o próximo ano.  “A realização de mais um encontro estadual demonstra a força do campesinato, nossa capacidade de luta e organização enquanto movimento. Além de representar mais um avanço no caminho contra o agronegócio e na conquista do poder popular”, afirmou Deuzira Conte, militante do movimento.

Aloisio Souza da Silva, mais conhecido como Lula, integrante do MPA e da Via Campesina contribuiu com os momentos de formação do encontro, convocando todos os participantes da plenária a refletir sobre análise de conjuntura global e local, a partir de uma abordagem histórica e crítica do modo de produção capitalista.

A participação expressiva da juventude e das mulheres camponesas marcou o encontro. O protagonismo e criatividade de ambos contribuiu de maneira decisiva para a organização do evento, tanto no preparo e realização de místicas, quanto nas atividades culturais e de comunicação, e na liderança de grupos de discussões.

As crianças camponesas também tiveram presença marcante no encontro e puderam se divertir e aprender alguns princípios do MPA por meio do cinema, desenhos e brincadeiras educativas, durante a ciranda camponesa.

O encontro ainda contou com a participação de diversos movimentos e organizações sociais, tais como: representações de sindicatos, associações rurais, escolas famílias agrícolas, movimentos da Via Campesina, parlamentares e poder público.

MPA comemora 15 anos de lutas e afirmação camponesa

O 3º dia do encontro (15/12) foi afirmado como um momento histórico para toda a militância camponesa que há anos vem construindo o movimento. Nesse dia foram comemorados em tom de festa os 15 anos do MPA, os anos de lutas, resistências, ocupações e conquistas camponesas.

No dia anterior, foram rememorados os 15 anos de história do movimento, com destaque para as conquistas materiais, como as moradias camponesas, feiras livres, mercado popular, produção das sementes crioulas, agroecologia, linhas de créditos, entre outros, contribuindo para uma melhoria da qualidade de vida de camponesas e camponeses; e simbólicas, como a intensificação e valorização das relações entre o campo e a cidade, o  resgate da identidade camponesa e a construção do Plano Camponês.

Integração camponesa

O evento também contou com a participação de camponeses do 5º Distrito de São João da Barra (RJ), que ao final do dia, exibiram o vídeo Narradares de Açu e fizeram uma exposição sobre a situação de desapropriação de terras de pequenos agricultores da região, em decorrência da instalação do Complexo Portuário e Industrial de Açu promovido pela empresa LLX, do empresário Eike Batista.

No início do mês (10-12), representantes do MPA estiveram presentes na região e puderam ver de perto a realidade vivenciada pelos agricultores. O movimento se solidarizou com a situação e se colocou a disposição para contribuir com a luta dos camponeses cariocas. “Essa luta não é só de vocês. Ela também é nossa”, defendeu Cristina Matielo, integrante do MPA.

Assista aqui o vídeo Narradores de Açu

Read Full Post »